Câmara decide pela cassação de Paulo Blascke

A Câmara Municipal de Leme, através da Comissão Processante (CP), decidiu pela cassação do prefeito Paulo Blascke (PT) durante a sessão extraordinária realizada na última quinta-feira, 30. Ao todo, a CP teve 12 votos favoráveis à cassação e cinco votos contra. A sessão que tive inicio as 08h30 da manhã durou até às 22h30. A partir desta sexta-feira, 01, quem assume o cargo é o vice-prefeito, Ademir Donizete Zanobia (PSDC).

O processo foi iniciado no dia 19 de fevereiro, quando a Câmara abriu a CP para apurar quatro denúncias de supostas irregularidades na Prefeitura apresentadas ao legislativo por um morador. De acordo com o presidente da CP, o vereador José Sérgio Zachariotto (DEM), quatro denúncias foram apuradas durante os 70 dias de investigação.

Uma delas diz respeito ao atraso do repasse da parte patrimonial para o fundo de previdência dos funcionários municipais desde setembro de 2014, o que gerou juros de R$ 320 mil para a administração por conta de atrasos.

Outra denúncia aponta dois mandatos de segurança solicitados pelo vereador João Machado, uma vez que o prefeito não respondeu as informações requeridas pela Câmara. No caso da terceira denúncia, uma licitação aberta para a contratação de quatro caminhões de lixo causou problemas, já que apenas dois estavam em atividade e a Prefeitura pagava pelos quatro. A suspeita é de que haja superfaturamento.

A última denúncia contra a administração foi contra a licitação de um terreno para uma associação de cortadores de cana de açúcar, para a implantação de uma micro usina de processamento de hortifrúti granjeiros, que teria sido irregular e direcionada.

Dezenas de moradores levaram cartazes de protesto ao Plenário, que ficou lotado para acompanhar a leitura do relatório da comissão que investigou as ações do prefeito em mais de três mil páginas.

Agora na Cultura

No Ar 

0:00 

banner-acil